Submissions: o que você precisa saber para obter o resultado esperado

Por Priscilla Adaime*

Todos os anos os guias e publicações internacionais publicam rankings dos escritórios com o melhor desempenho dentro das respectivas áreas de atuação e anualmente surgem as seguintes dúvidas: É importante participar? Os clientes consultam esses guias? Por que nós precisamos preparar as informações com tanta antecedência?

Os anuários Chambers & Partners e Legal 500 são consultados por clientes e pela imprensa para referências quando estão buscando por algum serviço ou profissional especifico. Gostemos ou não, os anuários são importantes para a captação de clientes e para o marketing das bancas, particularmente se o seu escritório presta serviços jurídicos para empresas estrangeiras. Eles fornecem informações valiosas sobre os advogados e o modo de trabalho da banca.

O Submission acontece em 3 etapas: o formulário com as informações gerais da banca e trabalhos executados, a lista de client referees e a entrevista com o pesquisador responsável por compilar as informações coletadas sobre área de atuação pesquisada. Confira as dicas abaixo para obter o melhor resultado:

Cumpra os prazos. Quanto antes a informação for enviada para o pesquisador mais tempo ele terá para avaliar os dados enviados e esclarecer qualquer dúvida ou avisar a banca, caso exista algum erro no preenchimento do formulário. Isso é especialmente importante no caso da lista de client referees, pois os pesquisador pode começar a contatar os clientes antes de realizar as entrevistas com os sócios. Além disso, o escritório terá tempo suficiente para indicar novos nomes, caso o pesquisador não consiga contato com alguns dos clientes da lista. Os prazos estão disponíveis nos sites dos guias.

Faça a lição de casa. Conheça os pesquisadores e mantenha contato frequente para saber como eles desejam receber a informação (melhor formato e abordagem). Conheça a metodologia e os termos de cada guia. A maioria das publicações fornecem ajuda e orientação.

Estruture bem o Submission: os guias solicitam informações semelhantes. O Chambers possui um modelo que pode ser baixado no site. O Legal 500 não disponibiliza o template. Evite duplicar o formulário do Chambers quando for enviar as informações para o Legal 500. Como regra básica a banca precisa incluir:

  • Informações básicas sobre o escritório e contatos
  • Informações da área (contatos, sócios responsáveis, contratações e demissões)
  • Feedback sobre o ranking atual
  • Informações gerais sobre a área e pontos fortes
  • Principais trabalhos realizados pela área nos últimos 12 meses
  • Advogados que já foram ranqueados pelo guia
  • Advogados que ainda não participam do ranking
  • Referência para trabalhos executados em outros países ou ‘foreign desks’
  • Informações específicas sobre todos os integrantes da equipe (diferenciais, experiência nos setores, experiência passada relevante fora da sua prática, casos relevantes que participaram nos últimos 12 meses – qual papel eles desempenharam? Por que o caso foi importante?)
  • Descrição de trabalhos relevantes executados nos últimos 12 meses (qual era o papel do advogado (2 frases)? Datas. Quem estava envolvido no caso? Por que/ Como o caso foi significativo? Foi de grande importância, complexo, único, comercialmente importante? Inclua links de informações que foram publicadas pela imprensa. Confidencialidade – o caso é confidencial ou publicável?
  • Informações adicionais – prêmios recebidos, matérias publicadas, etc.
  • Lista de clientes
  • Lista das indústrias/setores atendidos

Seja breve. Os pesquisadores tem muitas informações para revisar, portanto quanto mais curto e objetivo for o texto, melhor será o formulário. Escreva o suficiente para passar mensagens-chave e exemplos. Evite bombardear o pesquisador com informações irrelevantes e uso de linguagem técnica. Mantenha o texto simples e acessível. No primeiro parágrafo descreva o caso de forma simples e direta incluindo termos que sejam facilmente identificados. No segundo parágrafo dê mais detalhes sobre o papel da banca e apoio dado aos clientes, incluindo informações sobre desafios e pontos de interesse. No terceiro explique porque o caso foi importante (para o cliente, setor, região ou país).

Escolha referências confiáveis. Tenha certeza que os nomes indicados na lista de client referees podem ser contatados com facilidade, estão dispostos a participar da pesquisa e fazer referências positivas ao trabalho desenvolvido. Se os pesquisadores não conseguirem falar com os clientes listados isso pode prejudicar o desempenho da área no ranking.

* Priscilla Adaime é sócia fundadora da Markle Comunicação e especialista em Marketing Jurídico.

Os consultores da Markle possuem mais de 10 anos de experiência em renomados escritórios de advocacia e estão aptos a prestar assistência para as bancas na organização, preparo, revisão e envio de informações para todos os guias e publicações internacionais que classificam, analisam e escrevem sobre o mercado jurídico.

Para obter mais informações sobre marketing jurídico siga a página da Markle Comunicação e Marketing Jurídico no LinkedIn, acesse o nosso Blog e visite o site: http://www.markle.com.br.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: