Qual a rede social mais indicada para os escritórios de advocacia?

Existem diversas redes sociais disponíveis para a divulgação dos escritórios, mas como saber qual é a rede adequada para divulgara sua banca? Abaixo apresentamos cada uma delas, suas características e as vantagens que proporcionam de acordo com o perfil de cada escritório.

LinkedIn:

O LinkedIn é uma rede social de negócios focada no desenvolvimento de relações profissionais, onde os escritórios podem desenvolver o marketing B2B (feito de empresa para empresa). A rede promove o compartilhamento de experiências corporativas e conquistas profissionais, para assim gerar negócios e criar oportunidades. É o ambiente prefeito para a divulgação de escritórios e advogados que prestam serviços para empresas (pessoa jurídica) e almejam divulgar informações relevantes para diretores jurídicos e C-levels.

Facebook:

O Facebook é uma plataforma utilizada tanto por pessoas físicas quanto pessoas jurídicas. Apesar de não ser uma rede voltada apenas para negócios ela também pode ser utilizada para o B2B. O ideal é criar uma estratégia específica, menos comercial e mais pessoal, e evitar apenas replicar os posts publicados na Company Page do LinkedIn. Para os escritórios que atendem apenas empresas a Fan Page é bastante indicada para o desenvolvimento do branding. O artigo Facebook vs. LinkedIn: Which Is Better for B2B Marketing?criado pela Element Threeapresenta uma ótima análise sobre as principais diferenças do marketing B2B  no LinkedIn e no Facebook.

Twitter:

O twitter é um “microblog” que promove a interação social. Os usuários compartilham informações através de mensagens curtas (140 caracteres), determinam os Trend Topics, assuntos mais populares, e dividem interesses comuns pelas hashtags. Para obter sucesso no twitter os escritórios devem publicar conteúdo voltado para os clientes e não apenas noticias e informações sobre suas atividades e as atividades de seus advogados. De acordo com o artigo How can law firms use Twitter for business development?é uma ótima plataforma para demonstrar conhecimento profissional e posicionar-se como um especialista e líder em sua área de atuação. O re-“twett”, conhecido popularmente como RT, é mais uma opção para os escritórios que desejam manter a página atualizada. Através de updates de outras contas é possível alimentar a página e diversificar o tipo de conteúdo divulgado.

Instagram:

O Instagram é basicamente uma plataforma baseada em imagens. Os usuários postam fotos ou vídeos curtos acompanhados de legendas ou hashtags. Apesar de ser uma rede social popular a audiência e comportamento (maioria de mulheres e jovens) não representam a melhor oportunidade de investimento para os escritórios de advocacia. As exceções podem incluir bancas que concentram-se na geração dos millennials, ou aqueles que por acaso têm acesso a excelentes fotógrafos ou designers gráficos. É claro que os escritórios de advocacia com grandes orçamentos não devem hesitar em investir em um plano de marketing para o Instagram, mas as bancas que não têm orçamento e tempo devem descartar essa plataforma.

YouTube

O YouTube é uma rede de compartilhamento de vídeos. O vídeo é uma das opções de marketing de conteúdo que mais cresce e gera maior engajamento nas redes sociais, no entanto, também é muito fácil errar ao utilizar o vídeo. Para os escritórios de advocacia a produção dos vídeos pode significar um grande desafio. A qualidade é fundamental, por isso é muito importante contratar um profissional experiente para criar, produzir e editar as imagens. Vídeos caseiros podem gerar o efeito oposto. Outro fator relevante é a linguagem utilizada, ela deve ser acessível. Os vídeos devem ser curtos e objetivos. No YouTube a periodicidade também é importante para gerar fidelização do público, pois quanto maior o número de seguidores, maior será a relevância do seu canal na plataforma.

As redes sociais demandam tempo, dedicação para a produção de conteúdos específicos e a criação de estratégias alinhadas aos objetivos de cada escritório. Atualmente a presença online é fundamental e indispensável, mas sem planejamento não produzirá o retorno almejado, portanto avalie qual é a mais adequada antes de criar as contas. Uma página mal alimentada pode ser um tiro no pé.

Anúncios
Etiquetado , , , ,

Um pensamento sobre “Qual a rede social mais indicada para os escritórios de advocacia?

  1. […] A criação do perfil do público ideal deve auxiliar o escritório na escolha das redes sociais que serão utilizadas. Por exemplo, se o seu público for composto por empresas, elas provavelmente estão no LinkedIn, no Facebook e no Twitter. Se a banca quer atrair millennials (divulgação de vagas) e Startups, Fintechs, etc, o Instagram pode ser uma boa rede para explorar. É importante escolher de uma a três plataformas, pois operar bem em uma ou duas é melhor do que para executar uma presença ruim em cinco ou seis. Para mais informações sobre o tema acesse: https://marklecomunicacao.wordpress.com/2019/01/23/qual-a-rede-social-mais-indicada-para-os-escritor… […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: