Arquivo da categoria: Anuários Jurídicos

Submissions: o que você precisa saber para obter o resultado esperado

Por Priscilla Adaime*

Todos os anos os guias e publicações internacionais publicam rankings dos escritórios com o melhor desempenho dentro das respectivas áreas de atuação e anualmente surgem as seguintes dúvidas: É importante participar? Os clientes consultam esses guias? Por que nós precisamos preparar as informações com tanta antecedência?

Os anuários Chambers & Partners e Legal 500 são consultados por clientes e pela imprensa para referências quando estão buscando por algum serviço ou profissional especifico. Gostemos ou não, os anuários são importantes para a captação de clientes e para o marketing das bancas, particularmente se o seu escritório presta serviços jurídicos para empresas estrangeiras. Eles fornecem informações valiosas sobre os advogados e o modo de trabalho da banca.

O Submission acontece em 3 etapas: o formulário com as informações gerais da banca e trabalhos executados, a lista de client referees e a entrevista com o pesquisador responsável por compilar as informações coletadas sobre área de atuação pesquisada. Confira as dicas abaixo para obter o melhor resultado:

Cumpra os prazos. Quanto antes a informação for enviada para o pesquisador mais tempo ele terá para avaliar os dados enviados e esclarecer qualquer dúvida ou avisar a banca, caso exista algum erro no preenchimento do formulário. Isso é especialmente importante no caso da lista de client referees, pois os pesquisador pode começar a contatar os clientes antes de realizar as entrevistas com os sócios. Além disso, o escritório terá tempo suficiente para indicar novos nomes, caso o pesquisador não consiga contato com alguns dos clientes da lista. Os prazos estão disponíveis nos sites dos guias.

Faça a lição de casa. Conheça os pesquisadores e mantenha contato frequente para saber como eles desejam receber a informação (melhor formato e abordagem). Conheça a metodologia e os termos de cada guia. A maioria das publicações fornecem ajuda e orientação.

Estruture bem o Submission: os guias solicitam informações semelhantes. O Chambers possui um modelo que pode ser baixado no site. O Legal 500 não disponibiliza o template. Evite duplicar o formulário do Chambers quando for enviar as informações para o Legal 500. Como regra básica a banca precisa incluir:

  • Informações básicas sobre o escritório e contatos
  • Informações da área (contatos, sócios responsáveis, contratações e demissões)
  • Feedback sobre o ranking atual
  • Informações gerais sobre a área e pontos fortes
  • Principais trabalhos realizados pela área nos últimos 12 meses
  • Advogados que já foram ranqueados pelo guia
  • Advogados que ainda não participam do ranking
  • Referência para trabalhos executados em outros países ou ‘foreign desks’
  • Informações específicas sobre todos os integrantes da equipe (diferenciais, experiência nos setores, experiência passada relevante fora da sua prática, casos relevantes que participaram nos últimos 12 meses – qual papel eles desempenharam? Por que o caso foi importante?)
  • Descrição de trabalhos relevantes executados nos últimos 12 meses (qual era o papel do advogado (2 frases)? Datas. Quem estava envolvido no caso? Por que/ Como o caso foi significativo? Foi de grande importância, complexo, único, comercialmente importante? Inclua links de informações que foram publicadas pela imprensa. Confidencialidade – o caso é confidencial ou publicável?
  • Informações adicionais – prêmios recebidos, matérias publicadas, etc.
  • Lista de clientes
  • Lista das indústrias/setores atendidos

Seja breve. Os pesquisadores tem muitas informações para revisar, portanto quanto mais curto e objetivo for o texto, melhor será o formulário. Escreva o suficiente para passar mensagens-chave e exemplos. Evite bombardear o pesquisador com informações irrelevantes e uso de linguagem técnica. Mantenha o texto simples e acessível. No primeiro parágrafo descreva o caso de forma simples e direta incluindo termos que sejam facilmente identificados. No segundo parágrafo dê mais detalhes sobre o papel da banca e apoio dado aos clientes, incluindo informações sobre desafios e pontos de interesse. No terceiro explique porque o caso foi importante (para o cliente, setor, região ou país).

Escolha referências confiáveis. Tenha certeza que os nomes indicados na lista de client referees podem ser contatados com facilidade, estão dispostos a participar da pesquisa e fazer referências positivas ao trabalho desenvolvido. Se os pesquisadores não conseguirem falar com os clientes listados isso pode prejudicar o desempenho da área no ranking.

* Priscilla Adaime é sócia fundadora da Markle Comunicação e especialista em Marketing Jurídico.

Os consultores da Markle possuem mais de 10 anos de experiência em renomados escritórios de advocacia e estão aptos a prestar assistência para as bancas na organização, preparo, revisão e envio de informações para todos os guias e publicações internacionais que classificam, analisam e escrevem sobre o mercado jurídico.

Para obter mais informações sobre marketing jurídico siga a página da Markle Comunicação e Marketing Jurídico no LinkedIn, acesse o nosso Blog e visite o site: http://www.markle.com.br.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Chambers Latin America 2018: organização é chave para o sucesso

Por Priscilla Adaime *

Já chegou a hora? Pode parecer cedo, mas a pesquisa do Chambers Latin America 2018 começa em agosto e a organização é a chave para o sucesso dos escritórios no guia. O gerenciamento dos anuários jurídicos é complicado e até as áreas mais preparadas podem enfrentar desafios durante o processo, por isso o planejamento é fundamental.

Prepare um organograma

Elabore um organograma assim que o Chambers divulgar o calendário da pesquisa. O documento será útil para organizar as tarefas e evitar a perda de prazos. Todos os integrantes envolvidos no processo de pesquisa devem receber o organograma com antecedência, caso desejem realizar alguma alteração ou acrescentar informações relevantes.

Escolha as áreas de atuação

Antes de começar identifique quais são as áreas de atuação que o escritório deseja submeter informações. Na maioria da vezes o escritório vai participar da pesquisa de uma área já ranqueada ou cuja as informações foram enviadas nos anos anteriores, mas é possível que a banca deseje enviar dados sobre uma nova área.

É importante observar se houve novas contratações, se o escritório abriu filiais ou expandiu alguma área e se existem áreas que foram selecionadas para passar por uma expansão.

Calendário da pesquisa

O calendário da pesquisa de 2018 é divulgado pelo Chambers em junho de 2016. Provavelmente as datas de submissão das áreas serão as mesmas de 2015, mas existem exceções, por isso é prudente checar as novas datas para evitar a perda de prazos.

Alterações nos submissions/referees e novas áreas

Todo o ano o Chambers inclui novas áreas de atuação na pesquisa, por isso é fundamental ficar atento. O guia irá notificar os escritórios sobre as mudanças realizadas no submission form quando divulgar o novo calendário. Se o seu escritório estiver cadastrado no mailing list do guia a banca irá receber um e-mail com as novidades, mas isso não acontece sempre, portanto é importante checar no site da publicação, a partir do mês de junho, se o cronograma da pesquisa já foi divulgado.

Fique atento aos primeiros prazos

Verifique quais são as áreas cujo o prazo para a entrega das informações será no mês de agosto (início da pesquisa) e comece a preparar os formulários com pelo menos um mês de antecedência.

Entenda o Calendário

Os responsáveis do Chambers começam a pesquisa das respectivas áreas no mesmo mês do deadline de entrega dos documentos ou no mês seguinte. No calendário do Chambers é possível visualizar a informação na coluna “month of research” . A pesquisa começa em agosto de 2016 e vai até março de 2017.

Modelos dos documentos (submission / client referee)

Não esqueça de fazer o download da última versão do modelo dos documentos (submission / client referee) no site do Chambers. O guia realiza periodicamente alterações nos templates que devem ser substituídos pelos documentos salvos anteriormente no arquivo do escritório.

Mailing list

Tenha certeza que o escritório está cadastrado no mailing list do Chambers. Fale com o responsável pela base de dados do guia para receber notificações sobre a data de lançamento do calendário, possíveis alterações nos prazos de entrega e outras atualizações.

Distribua tarefas

É fundamental distribuir tarefas entre os setores para garantir que os documentos sejam entregues no prazo. Distribua para as equipes instruções sobre o que deve ser feito e nomeie um advogado responsável pelo preenchimento de cada submission/referee. O Head de cada área submetida será responsável pela revisão das informações que serão enviadas. Para agilizar o processo evite ter mais de um sócio responsável pela revisão dos documentos.

Contrate ajuda

O processo de pesquisa do Chambers não é simples e muitas vezes representa um fardo para os escritórios e principalmente para os advogados que tem pouco tempo para se dedicar ao preenchimento dos formulários (submission/referees), por isso toda a ajuda é bem vinda. Ter um profissional de marketing para auxiliá-los pode fazer toda a diferença no posicionamento do escritório no ranking do guia.

Os consultores da Markle possuem mais de 10 anos de experiência em renomados escritórios de advocacia e estão aptos a prestar assistência para as bancas na organização, preparo, revisão e envio de informações para todos os guias e publicações internacionais que classificam, analisam e escrevem sobre o mercado jurídico.

Para obter mais informações sobre marketing jurídico siga a página da Markle Comunicação e Marketing Jurídico no LinkedIn.

Também estamos com visual novo! Nosso site foi totalmente repaginado. Faça uma visita e confira: http://www.markle.com.br

Etiquetado , , , , ,

Diretórios Jurídicos e a Construção de Reputação

Os famosos Diretórios da advocacia costumam ser controversos. Existem pontos de vista de todos os tipos, vale a pena ou não vale? Devo tentar entrar ou sair de vez? Não concordo com o ranking… enfim, opiniões para todos os gostos. A ideia deste artigo é discutir a conexão entre diretórios e a reputação.

Provavelmente se você perguntar a qualquer escritório, qual o efeito imediato de aparecer em um diretório, ele irá responder certamente “o aumento da minha reputação”. O advogado ou escritório que figura em um diretório está de certa forma, “certificado” para fornecer serviços jurídicos para terceiros que o consultam. Esta aprovação na consulta do diretório vai começar a se tornar uma percepção objetiva, quando se você se tornar uma figura de presença constante neles.

Diretórios por aqui são recentes, começaram a cobrir a América Latina no começo dos anos 2000, quando as vias de interação com os clientes eram limitadas. A ideia em si é muito boa e tornou-se uma ferramenta essencial na leitura desse mercado.

Podemos analisar os diretórios com outro olhar, como um termômetro anual para ser estudado e tirar proveito das inúmeras informações lá disponíveis.

  • Analisar a concorrência em sua região
  • Saber onde você é mais percebido, se a prática que você considera carro chefe está sendo bem reconhecida.
  • Melhorar fraquezas de práticas que você tem potencial
  • Potencializar aquelas onde você já tem destaque
  • Fortalecimento de marca
  • Posicionamento
  • Reputação

Pode-se afirmar que seu serviço já tenha sido contratado por seu profissionalismo, por indicação, por competência, por fidelidade, mas é possível que isso aconteça também por reputação. Os clientes podem naturalmente falar uns com os outros gerando ou multiplicando sua reputação muito rapidamente. A reputação tem o poder de transcender uma fidelidade dependendo da especialidade buscada.

Os diretórios são importantes mas não anulam sua capacidade de partilhar seu conhecimento e expertise fora deles. O que eles fazem é validá-las com mais rapidez e precisão.

Para quem espera obter bons resultados em diretórios jurídicos é preciso saber que isso depende de fatores múltiplos:

  1. O escritório que aspira ser incluído, deve realmente fazer parte do grupo de líderes de mercado naquela prática com trabalhos significativos para reportar. Isso porque nos processos de pesquisas deles em geral são elencados três fatores: a trajetória do escritório, a opinião dos clientes e por fim, a opinião de seus pares concorrentes dessa área de prática que você se considera especialista.
  2. As submissions (relatório das transações e apresentação da prática) são documentos onde o escritório comunica seus principais trabalhos/conquistas (seja confidencial ou não). Os itens selecionados devem ser relevantes e procurar manter as seguintes características: complexidade, solução inovadora, clientes conhecidos da indústria, valor envolvido no processo, e impacto público. Estes relatórios são mecanismos de triagem muito importantes, pois fornecem um roteiro para os pesquisadores e dão indícios sobre uma possível posição do escritório no mercado.
  3. Os diretórios fazem entrevistas com os sócios responsáveis ​​por cada área de prática. Durante esta conversa a informação contida na submission será revista e será pedido ao entrevistado que relate a sua visão do mercado. Neste ponto da pesquisa, o importante é transmitir ao investigador por que sua equipe faz parte deste grupo de líderes, comentando sobre as operações e clientes no contexto do que está acontecendo na indústria naquele tempo dando sempre que possível, dados comparativos.
  4. Eles vão pedir também sua opinião sobre a concorrência, perguntar se você está de acordo com o ranking elaborado e te dar a oportunidade para você fazer críticas ou sugestões.
  5. O ponto mais importante da pesquisa é o feedback do cliente. A cada escritório, é dada a oportunidade de fazer contato com os clientes que o escritório já trabalhou e que de fato os admira, pessoas que atestem sua qualidade. As entrevistas levantam abertamente fatos como serviços utilizados, advogados que tenha interagido, motivos da contratação e opiniões sobre a assessoria fornecida. Nesta seção, nem sempre o contato de nível mais alto é o mais eficaz, o ideal é indicar quem trabalhou mais próximo de você, pessoas que possam dar mais detalhes sobre sua assessoria. Este é o fator mais convincente porque é o testemunho de uma terceira parte.
  6. É importante estar ciente de que as especialidades nas quais você trabalha somente com Diretorias Jurídicas são aqueles que exigirão mais esforço e tempo para conseguir aparecer como recomendado, uma vez que vai ficar faltando o reconhecimento dos pares.
  7. A visibilidade do escritório na imprensa local ou internacional tem influenciado também indiretamente nesta competição. Isso não significa que os pesquisadores só vão prestar atenção nas bancas que saem na mídia, mas lembre-se que ser fonte reforça sua reputação e seu nome no setor.

Conclusão: Estar presente nos diretórios não é suficiente para atrair clientes, mas é um dos recursos onde o escritório pode investir para ganhar referência externa de mercado. Participar dele não significa ser incluído, tudo depende também de um esforço múltiplo como vimos acima. É bom deixar claro que não são somente as grandes bancas que têm lugar no ranking, um escritório dotado de bons casos, clientela, complexidade, inovação, solução criativa, relacionamento entre pares, tem que usar isso a seu favor pra elevar sua reputação.

Diretórios refletem na sua reputação, reforçam seu posicionamento e podem ser ferramentas que dão subsídios para uma eventual contratação. Alguns diretores jurídicos garantem usá-los como critérios de pré-seleção, muitos reconhecem que recorrem a eles como apoio para decisões no conselho administrativo das empresas que atuam.

Se o seu escritório é dedicado ao direito empresarial e ainda não participa dos diretórios, vale a pena tentar.

Qual a infraestrutura necessária para alimentar anuários e publicações jurídicas?

A organização é fundamental para administrar anuários e publicações. Um bom ponto de partida, para escritórios que desejam participar, é ter um banco de dados onde todas as informações referentes aos anuários possam ser armazenadas. Não é complicado organizar as informações, mas é preciso tempo, planejamento e dedicação. Uma vez pronto, o banco de dados pode ser uma fonte valiosa que compensa o esforço investido em termos de eficácia e economia de tempo.

Criar diretórios na intranet, onde todos os integrantes do escritório possam acessar as informações, é uma maneira pratica de disponibilizar as apresentações, formulários e manuais de boas práticas. É importante que os escritórios se certifiquem de que todo o material institucional seja arquivado pelos advogados e que eles não guardem a informação para si mesmos. Também é fundamental ter uma pessoa responsável pela atualização dos dados e pela coleta dos dados.

Seguem dicas de como as informações devem ser disponibilizadas:

Arquivo de Apresentações

• Recue o máximo possível. Informações de 15 anos atrás são importantes.
• Arquive os documentos corretamente. Algumas vezes as apresentações são organizadas um ano antes do anuário ser divulgado.
• Padronize os nomes dos documentos para facilitar o arquivamento e a busca.
• Divida os arquivos por tipo de anuário/publicação e por região.

Rankings e Reconhecimentos

• Resumo e análise dos rankings do escritório em diferentes anuários durante os últimos anos.
• Inclua a comparação das colocações e progressões nos rankings e comentários editoriais
• Algumas áreas de prática gostam de preparar listas específicas, com citações que podem ser usadas em pautas, folders e declarações – inclua também essas informações.
• Todos os prêmios e reconhecimentos individuais recebidos pelo escritório.

Calendário dos Anuários

Um calendário com as datas de entrega dos formulários, períodos de pesquisa, divulgação das informações nos livros.

Artigos

Inclua todos os artigos produzidos pelos integrantes para revistas, jornais, livros, etc.

Cobertura da mídia

É importante fazer um clipping de todas as informações publicadas na mídia.

Etiquetado , , , , , , , , , ,

Chambers Latin America divulga calendário da pesquisa de 2014

O anuário Chambers Latin América, da editora inglesa Chambers and Partners, que pesquisa o mercado de escritórios de advocacia na América Latina, divulgou o calendário de pesquisas para 2014.

A publicação lista os escritórios mais citados e conceituados na região, através de entrevistas com advogados e clientes e também da análise de grandes negócios conduzidos pelas bancas.

O calendário permite que os escritórios organizem o cronograma interno a tempo de entregar os submissions de suas áreas de atuação dentro do deadline estabelecido. A pesquisa começa agora no mês de agosto e se estende até março de 2014.

É possível que o anuário faça algumas modificações nas datas de entrega dos submissions, portanto é importante consultar periodicamente o site para não correr o risco de entregar o documento após o prazo determinado. Em caso de atrasos, o escritório será prejudicado durante o processo das entrevistas.

Segue abaixo as datas dos principais submissions que devem ser enviados em 2013:

Competition/Antitrust 23/08/2013
Dispute Resolution 23/08/2013
Corporate/M&A 01/10/2013
Intellectual Property 01/10/2013
Environment 01/11/2013
Insurance 01/11/2013
Labour & Employment 02/12/2013
Real Estate 02/12/2013

O calendário completo está disponível no site do Chambers and Partners.

Etiquetado , , , , , , , , , ,

Anuários jurídicos e comunicação dirigida

Os anuários jurídicos podem ser grandes aliados na divulgação de escritórios de advocacia. Diferente da assessoria de imprensa, que abrange um público diversificado ao publicar informações nos principais veículos de comunicação, os anuários possuem características e público específico, o que determina uma comunicação mais efetiva e dirigida.

Normalmente, os anuários são usados por empresas para encontrar escritórios e advogados em outras jurisdições, validar credenciais e referências, avaliar e comparar qualificações e realizar análises periódicas sobre o atual escritório ou advogado contratado. Além das empresas, escritórios e advogados também usam os anuários para avaliar os competidores e verificar seu posicionamento nos rankings.

Listar o site do escritório nos anuários online é uma boa opção para aumentar a visibilidade nos principais sites de busca da Internet, pois quanto mais links de sites com bom page rank apontarem para o site do escritório, mais rápido ele aparecerá nas primeiras posições dos principais sites de busca da Internet.

Apesar das vantagens oferecidas, o custo da assinatura dessas publicações é bastante elevado, por isso é importante ter um planejamento prévio antes de realizar o investimento.  Existem vários tipos de anuários, alguns são mais abrangentes, outros mais específicos para determinadas áreas de prática do direito. Vale lembrar que depois de escolher a publicação mais indicada para o tipo de divulgação desejada, os escritórios devem alimentar frequentemente os anuários com informações sobre suas atividades e manter os dados sempre atualizados.

Existem também alternativas para os escritórios que não podem arcar com os elevados custos dos anuários. As redes sociais, blogs e newslettters são ótimas opções para divulgar atividades jurídicas por um preço acessível.

Os anuários não são fundamentais para impulsionar a divulgação e visibilidade dos escritórios, mas podem ser grandes aliados na captação de novos clientes.

Etiquetado , , , , , , , , , , , , , , ,
%d blogueiros gostam disto: